Saiba o que é gelotologia e como isso afeta os humanos

Para quem ficou curioso logo no começo do texto vem a resposta: gelotologia é o estudo do humor, do riso e dos efeitos psicológicos e fisiológicos que isso traz para o corpo humano. Só que saber isso não basta. O melhor de tudo é entender como isso nós afeta, enquanto humanos.

A ação de sorrir libera endorfina e isso nos deixa felizes. Ao mesmo tempo, atua na redução do estresse, melhora o sistema imunológico e fortalece os relacionamentos sociais. E isso sim bastaria para explicar o efeito positivo da gelotologia. Mas, tem outros detalhes que são interessantes.

ANÚNCIO
Saiba o que é gelotologia e como isso afeta os humanos
Foto: (reprodução/internet)

Então, para saber tudo sobre o que é gelotologia e como ela afeta os humanos, leia:

  • O que é a gelotologia;
  • Os benefícios do riso;
  • As curiosidades do sorriso;
  • O que é gelotofobia.

O que é a gelotologia

É o estudo do riso e tem como principal objetivo buscar respostas para os benefícios disso para a saúde. Assim, nasceu a ioga do riso, que passou a ser considerado um dos melhores tratamentos para o alívio da depressão, inclusive, mais do que as atividades físicas. 

Saiba o que é gelotologia e como isso afeta os humanos
Foto: (reprodução/internet)

Além da ioga do riso, há grupos de psicólogos estudando o tema no ambiente psiquiátrico, além da Associação para o Humor Terapêutico, a AATH, que promove o uso do riso no tratamento de doenças mentais mais severas. Joe Bluett é um consultor de riso.

E ele disse: “o riso tem uma forma de conectar as pessoas. Mais do que isso, ele aumenta a confiança, a autoestima, a criatividade, a positividade e a resiliência, o que traz mudanças positivas para todos os aspectos de nossas vidas”. 

O que diz a comunidade cientifica

Além do que já falamos acima, saiba que um estudo que foi para o Journal of Geriatric Psychiatry mostrou que a ioga do riso é mais eficiente do que exercícios comuns quando o público é formado por mulheres mais velhas. O que não deixa de ser comum em outros grupos também.

Já na Universidade de Haifa, eles afirmam que “é surpreendente que o risco não seja aplicado em ambientes psiquiátricos, especialmente quando a população precisa de formas de melhorar a qualidade de vida e maneira econômica”.

Por isso, fica claro notar que para várias entidades e quase toda a comunidade cientifica, o risco faz bem para a saúde mental. Com isso, a indústria de comercia começou a oferecer uma saída para as pessoas que querem falar de problemas, como os mentais. 

Os benefícios do riso

Nos próximos tópicos, vamos apresentar detalhadamente o benefício do riso para a saúde toda, desde o sistema cardiovascular até o sistema respiratório. Só que antes disso, vamos finalizar a parte teórica do texto, combinado?

Saiba o que é gelotologia e como isso afeta os humanos
Foto: (reprodução/internet)

Seja estudo do humor, risoterapia ou ioga do riso, o que importa é que o riso é um fenômeno que desperta o interessante por ser dialógico e universal. Logo, transcende a questão das culturas, das religiões, da saúde, da história e outros aspectos.

Acredita-se que um único minuto de riso possa permitir 45 minutos de bem-estar, o que alivia o estresse, a ansiedade e, consequentemente, alivia a dor também. Resumidamente, é uma maneira incrível e barata de melhorar a saúde e cuidar de variadas doenças. 

Os dados comprovam

Entre ver um stand up comedy, assistir um filme de comédia, ler um livro, ouvir podcast, séries e muito mais, o importante é saber que a risada pode acontecer no dia a dia, com as pessoas próximas. É sobre isso que se trata viver com leveza e sorrisos. Por isso, a escolha do nosso círculo de amigos é tão importante.

E não se esqueça: rir emagrece

Para fechar a introdução do artigo, saiba que uma das vantagens do riso está no emagrecimento. Acredita nisso? Foi a Universidade de Vanderbilt que comprovou o fato ao notar a ação de analgesia das gargalhadas, que proporciona a endorfina no organismo.

Saiba o que é gelotologia e como isso afeta os humanos
Foto: (reprodução/internet)

Os voluntários que riram, sorriram ou gargalharam durante os testes conseguiram emagrecer 20% a mais do que os que se mantiveram sérios. Além disso, gargalhadas que duram até 15 minutos podem queimar até 40 calorias. Incrível, hein. 

Agora, vamos fazer as contas bem rapidinho só para você entender o poder do riso no emagrecimento: se fosse possível rir por um tempo de 30 dias, a pessoa emagreceria até 1.200 calorias. Mas, nem precisa ser tudo de uma só vez, certo? Rir um pouco por dia é a dica!

O riso no sistema cardiovascular

Vamos lá. Saiba que, de uma maneira simples, saiba que o riso acelera o ritmo cardíaco. Dessa forma, ele pode chegar a 120 batimentos por minuto. Então, é possível ter uma melhor oxigenação de células, de tecidos e de órgãos também. E tem mais. 

Ao mesmo tempo, sorrir eleva a pressão sistólica e diastólica. Por isso, conforme a maior oxigenação do sangue através da aceleração do ritmo cardíaco e da circulação sanguínea, é possível que se elimine toxinas e reduza a tensão/pressão arterial. Entendeu?

O riso no sistema digestório

No sistema digestório, o riso também traz benefícios. Isso porque envolve músculos abdominais em todo processo. Esses músculos promovem um tipo de massagem no sistema digestório, o que traz melhor digestão e estimula os órgãos da excreção intestinal.

Saiba o que é gelotologia e como isso afeta os humanos
Foto: (reprodução/internet)

Além disso, a movimentação dos músculos lisos provoca um estímulo de órgãos externos como pâncreas, fígado e intestino. Assim, temos a maior produção do suco gástrico e de saliva, o que também ajuda na melhoria da digestão.

Mais uma vantagem de sorrir é que podemos ter o aumento do número e das atividades das células T. E também aumenta os anticorpos e diminui o cortisol. O resultado é que isso tudo traz uma melhor resposta do sistema imunológico no corpo.

O riso no sistema imunológico

Outro exemplo é que boca e lágrimas passam a ter mais imunoglobulinas, que são anticorpos chamados de primeira linha de defesa contra infecções. E sem falar ainda na contração do músculo zigomático, que estimula o timo e regula a produção de células.

O riso no sistema muscular

Já falamos aqui do fato de que a risada atua nos músculos do abdômen, certo? Mas, saiba também que após um minuto de risada, os seus tônus musculares vão permanecer relaxado por até 45 minutos. E o que isso quer dizer?

Saiba o que é gelotologia e como isso afeta os humanos
Foto: (reprodução/internet)

Que haverá uma contração de todos os músculos faciais, o que promove a tonificação da musculatura do rosto. Portanto, rir também faz bem para as rugas, como se dizia antigamente. E, vamos combinar, é algo que vale a pena apostar, não é?

Nesse caso, temos várias vantagens a serem consideradas. A primeira é que o risco melhora a coordenação entre as funções do lado esquerdo e direito, logo, no sistema cerebral. Também diminui estresse, ansiedade e dor, como já mencionamos acima.

O riso no sistema neuroendócrino

Para se ter uma ideia, a risada promove o aumento de catecolaminas, que estimulam a serotonina e aumentam a produção de adrenalina. Isso tem reflexo direto na aprendizagem e na criatividade. Lembrando que o riso tem um alto poder analgésico. 

O riso no sistema respiratório

Quando a gente ri, o que acontece com a respiração? Ela acelera, certo? Logo, isso traz maior absorção de oxigênio nos pulmões. Essa ventilação pulmonar ajuda na eliminação do dióxido de carbono e dos vapores residuais dessa região.

Saiba o que é gelotologia e como isso afeta os humanos
Foto: (reprodução/internet)

Se a gente pode apresentar isso de maneira mais prática, saiba que o riso é como se fosse um exercício que favorece o miorelaxamento, que promove a respiração diafragmática. Enfim, é um benefício direto para a respiração.

Apesar de já termos mencionado isso em várias partes do texto nunca é demais lembrar que rir é terapêutico. E quando notamos isso, é possível ver que ele está em todas as áreas, como dentro do sistema cardiovascular, respiratório, neurológico, etc.

O riso como terapia

Aristóteles já dizia que “o riso é um exercício corporal precioso para a saúde”. Shannon Alder chegou a dizer que “o riso é o único remédio sem efeitos colaterais”. Marlo Thomas foi outro estudioso: “Rir nos conecta a outras pessoas e isso tem um efeito curativo”. 

As curiosidades do sorriso

Existem alguns pontos que são bem interessantes de serem avaliados sobre o riso. Por exemplo, você sabia que o sorriso tem poder diferente para homens e mulheres quando o assunto é a sedução? A descoberta vem da Colúmbia Britânica.

Saiba o que é gelotologia e como isso afeta os humanos
Foto: (reprodução/internet)

Assim, a constatação foi a de que as mulheres se sentem mais atraídas sexualmente por homens em poses mais sexys. Já os homens preferem as mulheres que sorriem mais. Se você pensava o contrário, errou porque não é o que mostra a pesquisa.

Mais um ponto legal é que ao receber um sorriso de um desconhecido, a pessoa, qualquer pessoal, reduz a sensação de solidão. Esse é um fenômeno que foi estudado recentemente pela Universidade de Purdue. Saiba como tudo aconteceu.

O que está nas entrelinhas do riso

Assim, voluntários que responderam a questionários disseram que se sentiam menos sozinhos quando recebiam o sorriso. Além disso, saiba que já existiu uma pandemia do riso, acredita? Isso foi lá no vilarejo africano de Kanasha.

Assim, em 1962 contam os relatos que até escolas precisaram ser fechadas pelo surto que durou 6 meses. Estimativas apontam para o fato de que mais de 1 mil pessoas foram contaminadas. O controle total da pandemia só veio em 1964.

O que é gelotofobia

A gelotofobia é o medo de risadas? Na verdade, não. Essa fobia social realmente existe, porém, ela não está voltada para o medo de risos e sim da ridicularização que isso pode trazer. Logo, a pessoa tem medo de rir e serem zombadas por isso.

Até aqui ninguém sabe explicar exatamente esse medo, mesmo sabendo que ele existe. O fato é que desde 2008, o fenômeno tem atraído a atenção de vários estudiosos e de várias áreas. Assim, acredita-se que as principais causas tenham início na infância. 

ANÚNCIO