Óleo nas praias do Nordeste: o que se sabe até agora

ANÚNCIO

Desde o final de agosto, as praias do Nordeste têm amanhecido cobertas de óleo. Confira a atualização das últimas notícias do ocorrido até o momento!

As primeiras manchas de óleo nas praias do Nordeste começaram a surgir no dia 30 de agosto e, de lá para cá, foram avistadas em cada vez mais locais e, também, em maiores quantidades.

ANÚNCIO
praias do nordeste
Foto: (reprodução/internet)

O que foi descoberto recentemente por meio do ‘DNA’ do óleo é que ele só existe em 3 locais de extração na Venezuela.

Cada local de extração possui óleo com diferentes tipos de composições e até mesmo cores. Isso permitiu a identificação do local de origem. Ainda não se sabe como o óleo foi parar nas praias do Nordeste, por exemplo, se foi de um naufrágio antigo que começou a vazar agora ou, ainda, se é de um navio petroleiro danificado ou outra possibilidade.

No dia 2 de outubro (3 dias após o início dos surgimentos de óleo nas praias), o IBAMA, junto com a Marinha e outros órgãos, iniciaram medidas emergenciais para a contenção das manchas. Uma das medidas de emergência foi a instalação de bóias nas entradas dos manguezais.

ANÚNCIO

Segundo a Petrobras, o óleo que chegou às praias brasileiras não é produzido no Brasil (tratando-se de óleo venezuelano) e nem comercializado por aqui. Até o presente momento, estão sendo investigadas 4 bases para determinar a origem desses óleos, que são:

  • Naufrágio de navio contendo petróleo;
  • Derramamento de óleo ao ser transferido de um barco para outro;
  • Derramamento não intencional;
  • Derramamento intencional.
  • Nos primeiros dias, também foi sugerida a hipótese do óleo nas praias do Nordeste ser de origem de limpeza de tonéis em alto mar. Essa hipótese foi descartada alguns dias depois, devido à grande quantidade de óleo que continuou aparecendo nas praias.

Voluntários

Conforme foi ocorrendo o aumento dos números de praias do Nordeste com manchas de óleo, voluntários surgiram para auxiliar as prefeituras, Marinha, Exército e demais entidades que estão fazendo a limpeza das praias.

A limpeza pelos voluntários está sendo realizada muitas vezes com as ‘mãos limpas’, sem uso de nenhum tipo de equipamento de proteção, o que já levou muitos deles até os hospitais por variados tipos de contaminação. Estima-se que só os voluntários já removeram mais de duas toneladas de óleo das praias do Nordeste.

Óleo nas praias do Nordeste em números

O último levantamento realizado indica que 249 praias nos estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia já foram contaminadas pelo óleo. Além disso, mesmo com as prevenções, o óleo já foi encontrado em alguns manguezais.

Estima-se que 70% dos peixes e animais da região (como caranguejos) utilizam os manguezais em algum dos seus estágios de vida. Peixes mortos que continham óleo dentro deles já foram encontrados nas praias e manguezais.

Por qual motivo o óleo não é visto em alto mar?

Uma das perguntas que muitas pessoas têm se feito é como que o óleo que chega às praias não é visualizado quando está em alto mar, antes de chegar às praias.

Uma das hipóteses levantadas é que a densidade do óleo venezuelano, em contato com a água salgada do mar, faz com que ele não ‘bóie’ de forma completa. Ou seja, ele não é denso demais para ficar na superfície, nem denso de menos para ficar no fundo do mar, ficando em ‘meia profundidade’.

Isso dificulta a localização das manchas, que só são visualizadas quando chegam à costa, onde a profundidade das águas é menor.

ANÚNCIO