Conheça os pontos turísticos que viraram centros de vacinação

ANÚNCIO

O ano de 2021 foi marcado pelo início da vacinação contra a Covid-19 em vários países. A missão destes países, é trazer uma solução contra o vírus o mais rápido possível. Por isso, estão sendo espalhados centros de vacinação por muitos lugares.

Vários estabelecimentos como casa de shows, parques aquáticos e parques de diversões disponibilizaram seus espaços para a vacinação em massa contra a Covid-19. São locais geralmente utilizados para diversão e que agora se transformaram em cenário para o início da imunização.

ANÚNCIO
Conheça os pontos turísticos que viraram centros de vacinação
Fonte: (Reprodução/Viagem e Turismo)

Disneyland (California, Estados Unidos)

Por ser o maior parque de todos os tempos, a Disneyland da Califórnia resolveu auxiliar os profissionais da saúde e cedeu um de seus parques para o plano de vacinação em massa. A Disneyland foi o primeiro parque de diversão do mundo, construído por Walt Disney em 1955.

Conheça os pontos turísticos que viraram centros de vacinação
Fonte: (Reprodução/Veja)

No momento atual, é necessário que todas as forças se juntem para lutar contra o vírus que atormenta o mundo. Não se sabe se o parque continuará funcionando durante a aplicação das doses, mas muito provavelmente não estará.

As doses da vacina estão sendo aplicadas por profissionais da saúde no estacionamento do parque, seguindo as normas de vacinação. O imunizante só está sendo aplicado mediante agendamento prévio.

ANÚNCIO

Rinque de patinação Erika Hess (Berlim, Alemanha)

O governo de Berlim ofereceu o seu rinque de patinação para a vacinação ainda em novembro de 2020, tendo em vista que a vacinação teria de ser aplicada com urgência. O local possui uma pista interna para campeonatos de patinação artística e jogos de hockey.

Conheça os pontos turísticos que viraram centros de vacinação
Fonte: (Reprodução/Superinteressante)

O rinque iniciou as atividades de vacinação na última sexta-feira (14), levando o título de segundo maior centro de vacinação em Berlim. O primeiro a iniciar as atividades foi a casa de shows Treptow Arena, que está aplicando doses da vacina desde o final de dezembro.

De acordo com um levantamento feito pelo governo Alemão, 1,15 milhão de pessoas já foram imunizadas no país. Estão sendo aplicadas duas vacinas no país, a da farmacêutica Pfizer e a Moderna, desenvolvida nos Estados Unidos.

Aeroporto Changi (Singapura)

O aeroporto mais luxuoso do mundo também decidiu ajudar na luta contra a Covid-19. Trata-se do Aeroporto Internacional Changi, localizado em Singapura. A construção possui mais de 100 restaurantes, cinema 24h, parque de diversões, uma cachoeira gigantes e um tobogã.

Conheça os pontos turísticos que viraram centros de vacinação
Fonte: (Reprodução/Quanto Custa Viajar)

O terminal 4 do aeroporto está fechado desde maio de 2020 por conta da pandemia, mas o mesmo foi reaberto em janeiro para vacinar o grupo prioritário do país. De acordo com o levantamento feito pelo governo de Singapura, 6,2 mil pessoas já receberam a primeira dose da vacina.

Igualmente à Alemanha, Singapura aprovou a vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech. O país leste asiático, foi o primeiro a autorizar o imunizante da farmacêutica norte-americana.

Citi-Field (Nova York, Estados Unidos)

Por ser o Estado mais populoso do mundo, era de quase obrigação do governo nova-iorquino oferecer um lugar amplo para uma vacinação em massa. A partir disso, o prefeito Bill de Blasio anunciou que transformou o estádio Citi-Field em um centro 24h de vacinação.

Conheça os pontos turísticos que viraram centros de vacinação
Fonte: (Reprodução/Wikipédia)

O estádio será liberado para o início de aplicação do imunizante a partir da semana do dia 25 de janeiro. O prefeito Bill de Blasio ainda brincou que todos os nova-iorquinos estão convidados, até os os fãs do Yankees, time rival da casa.

Os postos de vacinação que atuarão 24h por dia foi uma ideia adotada por Israel para acelerar a aplicação de doses. A partir disso, vários países também adotaram a ideia e vem dando certo. Israel foi um dos países que mais vacinou até o momento, cerca de  30% da população já recebeu a primeira dose.

Pista de corrida de cavalos Epsom Downs (Epsom, Inglaterra)

A Inglaterra, com certeza, é um dos países que estão tentando correr contra o tempo para frear os casos de Covid-19. Isso se deu por conta da nova variante encontrada no país,  é mais contagiosa que a primeira, no entanto, não piora os sintomas do vírus.

Conheça os pontos turísticos que viraram centros de vacinação
Fonte: (Reprodução/Visit Surrey)

De acordo com os especialistas, a variante que iniciou na Inglaterra só tem o poder de se espalhar mais rápido, mas proporciona os mesmos efeitos. A partir da grave notícia, a Inglaterra decidiu disponibilizar uma pista de corrida para o início das vacinações.

Epsom Downs é um campo amplo e aberto que é utilizado para corridas de cavalos, o mesmo possui capacidade total de 130 mil pessoas. O estabelecimento fica aberto das 8h às 20h para a administração das vacinas. De acordo com um levantamento feito pelo governo britânico, o Reino Unido já aplicou 4,5 milhões de doses.

Parque aquático Time Capsule (Coatbridge, Escócia)

Muitos lugares autênticos já foram oferecidos para serem centros de vacinações, mas, com certeza, o mais incomum é o parque aquático Time Capsule localizado na Escócia. O estabelecimento abriga toboáguas, piscinas, pista de patinação no gelo e outros.

Conheça os pontos turísticos que viraram centros de vacinação
Fonte: (Reprodução/Superinteressante)

Diferente de outros parques aquáticos, o Time Capsule manteve-se fechado durante toda a pandemia do coronavírus. No entanto, ele deve ser aberto em breve para receber os lotes da vacina.

Igualmente ao Reino Unido, a Escócia está enfrentando o pior momento da pandemia desde abril de 2020, com recordes de casos de mortes. O parque aquático estará entre os mil centros de vacinação no país, que incluem casa de shows, clubes de esportes e lojas antigas.

Centro de vacinação no Brasil

Embora o plano de vacinação do Brasil já tenha iniciado, o mesmo ainda está passando por momentos difíceis. De acordo com o presidente da república, Jair Messias Bolsonaro, a vacina que está disponível no Brasil não é eficaz para combater a Covid-19.

Conheça os pontos turísticos que viraram centros de vacinação
Fonte: (Reprodução/Exame)

A partir disso, não houve um plano de distribuição de centros pelo país. No entanto, de acordo com especialistas do modelo brasileiro de imunização, o Brasil tem uma ampla capacidade técnica de realizar uma vacinação rápida e eficaz.

Até então, as vacinas só estarão disponíveis em postos de saúde do governo, que geralmente estão espalhados em cidades e municípios. Vale ressaltar que a vacinação será gratuita à toda população e não obrigatória.

Pontos amplos de vacinação no Brasil

O desafio atual não é adquirir insumos e vacinas em quantidade suficiente e, sim, aplicá-las o mais rápido possível. Uma ótima estratégia é sair das clínicas e hospitais e partir para localidades maiores, onde a capacidade de pessoas é bem maior.

Em São Paulo, os estádios Corinthians, Palmeiras e São Paulo já se ofereceram para servir como centros de vacinação em massa. Ao redor do mundo, parques de diversões e até aeroportos já se tornaram centros de vacinação em massa.

Drive-Thru de vacinação no Rio de Janeiro

Apesar da má distribuição de localidades para a vacinação da Covid-19 no Brasil, especula-se que em fases futuras da vacinação contra o vírus, na cidade do Rio de Janeiro, serão desenvolvidos drive-thrus para a vacinação em massa.

A partir disso, as pessoas que forem tomar a dose do imunizante não precisarão sair de seus carros. No entanto, esses drive-thrus só estarão disponíveis em pontos turísticos do Rio de Janeiro.

No estado, estão sendo priorizados os grupos prioritários e todos estão sendo imunizados com a CoronaVac. De acordo com a prefeitura do estado, serão distribuídos 450 postos de vacinação drive-thru.

Qual é a segurança das vacinas aprovadas no Brasil?

Recentemente, o Instituto Butantan divulgou dados referentes à fase 3 dos estudos sobre a eficácia da vacina no Brasil. De modo generalizado, a vacina possui uma eficácia de 50,38%.

Embora a porcentagem de eficácia esteja perto do limiar mínimo pela Organização Mundial da Saúde (OMS), na prática é visto como positivo.

Para o médico Márcio Sommer Bittencourt, do Hospital Universitário da USP, a porcentagem da vacina da CoronaVac significa que quem não tomar a vacina terá o dobro de chances de desenvolver a Covid-19 caso pegue o vírus.

Qual é o grupo prioritário para a vacinação?

O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação prevê alguns grupos prioritários para receber a primeira dose. No Distrito Federal, os profissionais de saúde da linha de frente começaram o plano de vacinação recentemente. Na primeira fase estão:

  • Trabalhadores da área da Saúde;
  • Pessoas de 60 anos;
  • População idosa a partir dos 75 anos;
  • Indígenas;
  • Comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas.
Conheça os pontos turísticos que viraram centros de vacinação
Fonte: (Reprodução/Exame)

Já na segunda fase da vacinação, o grupo priorizado são os idosos em geral que possuem de 60 a 74 anos. Na terceira fase, os grupos que receberão a dose da vacina são:

  • Pessoas com deficiência permanente severa;
  • Trabalhadores da educação;
  • Membros das forças de segurança;
  • Funcionários do sistema de privação de liberdade;
  • População carcerária;
  • Transportadores rodoviários de carga;
  • Trabalhadores do transporte coletivo.

De acordo com o plano de vacinação, foi acordado pela ordem de priorização de setores que, primeiramente, vem o funcionamento de serviços de saúde, proteção dos indivíduos com risco de óbitos, depois a preservação do funcionamento de serviços essenciais.

De volta à vida “normal”

Embora o plano de vacinação já tenha sido iniciado em vários países, de acordo com os especialistas a vacina não deve ser vista como um passe livre para a aglomeração e o descuido de cuidados básicos com o vírus, como a máscara.

Segundo os especialistas, ainda vai demorar até o dia que os brasileiros terão de deixar de usar as máscaras. Segundo a avaliação do médico sanitarista e ex-ministro da Saúde, José Gomes Temporão, levará meses até que a circulação do vírus diminua.

A partir disso será necessário que a população entenda que mesmo com a vacina, o vírus ainda continuará circulando entre a população mundial. Diante disso, é de nosso cuidado auxiliar na recuperação dos efeitos causados pela pandemia da Covid-19.

References

Circulação do vírusSaiba quem será vacinado contra a Covid-19 em cada fase do plano do governo.

ANÚNCIO