Quantos anos tem a Terra e como os cientistas descobriram isso?

ANÚNCIO
Quantos anos tem a Terra e como os cientistas descobriram isso?
Foto: (reprodução/internet)

Se você pesquisar a idade da Terra em sites de ciência e em publicações, geralmente encontrará uma estimativa de 4,54 bilhões de anos, 50 milhões de anos para mais ou para menos.

O que você pode se surpreender ao descobrir é que a estimativa aceita data da década de 1950 e permaneceu praticamente a mesma desde então, embora o conhecimento científico tenha progredido tão dramaticamente em outras áreas. Então o que isso quer dizer?

ANÚNCIO

Os esforços para descobrir a idade da Terra vem de muitos séculos. O filósofo grego clássico Aristóteles, que pensava que o tempo não tinha começo nem fim, também acreditava que a Terra era infinitamente antiga.

Enquanto os estudiosos religiosos da Índia antiga, que imaginaram um universo que perpetuamente explodiu, expandiu e entrou em colapso apenas para começar de novo, calcularam que a Terra tinha existido por 1,97 bilhões de anos.

Durante a era medieval, vários teólogos cristãos examinaram a Bíblia em busca de pistas e chegaram a estimativas entre 5.471 e 7.519 anos, de acordo com o livro de G. Brent Dalrymple “The Age of the Earth“.

ANÚNCIO

Veja também: ‘Teia de aranha’ captura seis galáxias em torno de um buraco negro supermassivo

A partir dos anos 1700 e 1800, uma variedade de cientistas apresentou vários números baseados em pistas que vão desde a taxa de resfriamento da Terra e o acúmulo de sedimentos até a evolução química dos oceanos.

Pouco antes do início do século 20, os cientistas descobriram que podiam calcular a idade de uma rocha medindo a decadência radioativa, um método chamado datação radiométrica.

No início dos anos 1950, um geoquímico do Instituto de Tecnologia da Califórnia chamado Clair C. Patterson, que havia trabalhado no Projeto Manhattan para desenvolver a bomba atômica durante a Segunda Guerra Mundial, mediu a composição isotópica do chumbo do meteorito Canyon Diablo e vários outros pedaços de rocha espacial, que se acredita que remete ao disco de material a partir do qual a Terra também se formou.

Em 1953, Patterson chegou a uma estimativa de 4,5 bilhões de anos. Desde então, a pesquisa em meteoritos e rochas lunares refinou esse número apenas ligeiramente.

Embora a descoberta de Patterson o tenha tornado famoso no mundo da ciência, ele não viu isso como grande coisa. Na época, “ninguém se importava com isso”, lembrou ele em uma entrevista de história oral realizada pouco antes de sua morte em 1995.

“Mesmo hoje, as pessoas não se importam com a idade da Terra. Na verdade, menos hoje do que 40 anos atrás, quando eu medi.”

Traduzido e adaptado por equipe Conhecimento Agora

Fonte: HowStuffWorks

ANÚNCIO