Homem tenta fazer empréstimo pela internet e acaba perdendo R$ 31 mil

ANÚNCIO

Apesar de na internet ser possível encontrar facilidades, o perigo também existe lá, inclusive quando se fala em empréstimo

O caso de estelionato ocorrido em Venâncio Aires, município do Rio Grande do Sul, chamou a atenção da mídia e da população em si. Ao tentar conseguir um empréstimo bancário pela internet, o venâncio-airense perdeu R$ 31 mil.

ANÚNCIO
empréstimo pela internet
Foto: (reprodução/internet)

 O que aconteceu?

Na última terça-feira (13), a DPPA, Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, de Venâncio Aires recebeu um caso de estelionato um tanto estranho.

De acordo com o homem que sofreu o golpe, ele viu uma propaganda na internet de uma empresa que concedia empréstimos a partir de juros mensais baixíssimos. Após isso, o homem contatou a suposta empresa pelo número de WhatsApp e solicitou um valor de R$ 20 mil como empréstimo.

Fascinado pela concessão de crédito sem pagar muito mais do que o valor que pegaria emprestado, o homem não percebeu de imediato que caía em uma armadilha. A empresa prontamente encaminhou um contrato ao homem, que devolveu assinado via imagem.

ANÚNCIO

Segundo a responsável pelo empréstimo on-line, o homem teria que fazer um depósito, afinal, a empresa somente estava disponibilizando cartas de crédito com valores superiores.

Nisso, a situação continuou, com a estelionatária exigindo o pagamento de taxas com alguma frequência, para que o crédito solicitado pelo homem fosse liberado e também por causa do aumento do valor do empréstimo. Segundo a vítima do golpe, ele apenas teve consciência de que havia caído em um golpe depois de ter depositado uma quantia absurda, no valor de R$ 31 mil.

 Qual a reação pública frente a esse caso?

É bastante difícil não se solidarizar pelo infortúnio desse caso de estelionato, mas a partir disso é possível fazer alguns questionamentos. A internet é um grande veículo de informação e propaganda, mas nem tudo o que está contido nesse ambiente é informação honesta e verdadeira.

Apesar de nem sempre ser possível descobrir se uma empresa é verdadeira ou falsa, há várias técnicas para ter um maior grau de confiabilidade e saber onde é que se pisa.. Para piorar a situação neste caso, o homem afirmou que utilizou todo o limite das contas bancárias e que, inclusive, fez empréstimos com agiotas. A agiotagem é emprestar dinheiro fora do mercado de crédito, geralmente a altas taxas de juros, e essa prática é considerada crime contra a economia popular.

Algumas pessoas julgaram a ação do senhor como ingênua ou disseram até mesmo que havia sido estúpido ao não pesquisar sobre a empresa e a se envolver cada vez mais fundo nesse desejo de concessão de crédito. Outras pessoas disseram que há algo de estranho em tentar pegar emprestado R$ 20 mil gastando R$ 31 mil.

Mas a lição que fica é a mesma. É preciso, antes de fechar qualquer acordo, pensar se a pessoa/empresa que o oferece é de confiança, pesquisar pessoas que fizeram concessão de crédito com essa instituição financeira e, por último, mas não menos importante, é preciso saber se o negócio, mesmo sendo legalizado, vale a pena.

ANÚNCIO