ID Jovem, pague meia entrada em cinemas e eventos culturais

Com a Identidade Estudantil, isso é, a ID Jovem, você não vai precisar mais andar com um documento físico para receber os benefícios, como pagar meia no ingresso para ver o jogo do seu time, tudo que vai precisar é do aplicativo em seu celular. É comum que as instituições de ensino oferecem a carteira estudantil aos alunos, mas a ID é diferente dessa.

Já pensou poder pagar mais barato nos teatros, cinemas, shows, entre outros eventos? Só que com a correria do dia a dia pode ser que esqueça a carteirinha impressa. Por esse motivo é válido tê-la no celular. Vamos falar como conseguir a versão digital da carteira estudantil. Vamos lá?

ANÚNCIO
ID Jovem
Fonte (Reprodução/internet)

Quer saber como aproveitar dessa novidade lançada pelo governo? Ah, detalhe, você não pagará absolutamente nada pelo serviço, ele é completamente gratuito. Leia um breve resumo do que vai ler nesse post:

  • Curiosidades sobre o ID Jovem;
  • Quais são os benefícios do documento digital;
  • Como solicitar e ter no celular;
  • Vantagens que você não sabia que os universitários têm;
  • Curiosidades sobre os programas de ensino do governo.

Como tudo começou

Algumas coisas ficaram realçadas nesse período de quarentena e, uma delas, foi o quanto os processos das organizações podem ser feitos de forma digital. O home office nunca foi tão valorizado como nessas últimas semanas. Mas, não é de agora o esforço do governo para tornar seus processos digitais. 

Fonte: (Reprodução/Internet)

Na realidade, no plano de estratégia de Governança Digital a transformação digital do governo federal deve ser concluída, ainda com alguns imprevistos e outras prioridades cruzando o caminho. Com isso, muitos dos serviços oferecidos pelo governo, assim como documentos, estão sendo disponibilizados de forma digital.

Entre os documentos, alguns que ganharam destaque são:

  • Carteira de Trabalho;
  • CNH;
  • Título de eleitor;
  • Identidade estudantil.

Quais os benefícios do ID Jovem?

E quais as vantagens que você vai ter com a ID Jovem? Pelo Decreto 8.537/2015 terá  direito a diversos descontos, como no sistema de transporte coletivo interestadual e meia-entrada em diversos eventos artístico-culturais. Até em eventos esportivos você vai poder pagar meia entrada.

Tudo bem que enquanto a quarentena não terminar, assistir à um jogo de futebol no estádio estará fora de cogitação, mas, ela não irá durar para sempre e, quando acabar, que tal ver a final do brasileirão pagando meia? E se você preferir um show, também vai pagar meia.

Enfim, são diversas as vantagens que você vai ter usando a identidade jovem e para usar esses benefícios, tudo que irá precisar é de baixar seu aplicativo e fazer o cadastro no sistema do governo. Se já tiver esse cadastro é só fazer o login, as informações ele irá preencher automaticamente.

Como solicitar

Se interessou e quer ser cadastrado, mas está triste pensando que precisa ser estudante? Nada disso! A Identidade Jovem não é exclusividade para os estudantes. Mas, você precisa ser jovem, ou seja, ter uma idade entre 15 e 29 anos. Você também precisa estar no Cadastro Único, do Governo Federal.

Fonte: (Reprodução/Internet)

Para isso, vá à um Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, é importante que esse cadastro tenha pelo menos, 2 anos, isso é, 24 meses. Por fim, você vai precisar do seu Número de Identificação Social, o NIS (PIS). Esse número pode ser consultado facilmente no seu extrato FGTS e/ou na sua CTPS. 

Após ter o pedido aprovado pelo governo, é só baixar o ID Jovem no Google Play ou App Store. Em seguida, basta inserir as informações pessoais para aparecer sua identidade jovem. O aplicativo também serve para se manter atualizado sobre ações e programas do governo voltados para o público jovem.

Como utilizar em passagens

Outro benefício interessante de usar o ID Jovem é para obter desconto de 50% em passagens de viagem interestadual. Logo, o beneficiário só precisa solicitar um bilhete de viagem no prazo de até 3 horas antes do horário de partida. Não é aceito reservar mais de um horário para o mesmo destino e para o mesmo dia.

O documento é aceito para transportes aquaviários, rodoviários e ferroviário, desde que sejam interestaduais. Os atendentes devem aceitar a apresentação do documento, mas caso haja negativa o beneficiado pode fazer uma reclamação no posto de atendimento na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Quais são as vantagens de ser universitário?

Agora que já sabe como solicitar o ID Jovem, separamos alguns tópicos para falar dos benefícios dos universitários. Isso inclui estudantes que estudam em instituições públicas ou privadas. Talvez alguns dele nem saibam que possuem essas vantagens, e ficam pensando que ser aluno é só ter obrigações. Vamos lá!

Fonte: (Reprodução/Internet)

Bom, a primeira vantagem é justamente a possibilidade de ter meia-entrada em eventos culturais. Esse direito é garantido por lei, seja o estudante de família de baixa renda ou não. O que precisa fazer é procurar a instituição de ensino e se informar o que precisa fazer para obter a carteirinha. Para obter a ID Jovem, os requisitos são outros, os quais já foram citados anteriormente.

Ainda, tem a chance de abrir uma conta universitária. Geralmente, as instituições financeiras possuem oportunidades voltadas exclusivamente para esse público. Isso é interessante porque os bancos costumam ser burocráticos, mas flexibiliza algumas condições para os universitários. Veja só quais são:

  • Aprovação de crédito com mais facilidade;
  • Taxas reduzidas ou até mesmo isenção de taxas;
  • Dispensa comprovação de renda.

Descontos em serviços de streaming

Para quem não sabe, plataformas de streaming como Spotify e Deezer oferecem redução de 50% na assinatura para estudantes de instituições superior. No Spotify, o primeiro mês de uso é grátis, porém após esse prazo será necessário desembolsar R$ 9,99 por até 4 anos. Depois disso, entende-se que a pessoa se formou e será cobrado o valor normal dos pacotes convencionais.

Algumas pessoas já reclamaram que não encontraram o nome da sua faculdade no aplicativo. Mas é possível preencher o formulário que é oferecido e inserir o nome da instituição. Caso tenha o pedido negado, tem a chance tentar novamente. É só logar no e-mail cadastrado e ir no e-mail que eles costumam enviar.

Outras empresas também oferecem preços diferenciados para quem é universitário. Por exemplo, os alunos de graduação têm descontos nas comprar de notebook. O tempo de análise do pedido pode demorar 1 dia para ser finalizada. Após isso, o estudante recebe por e-mail o cupom de desconto.

Programas do governo – Diferença entre FIES, Sisu e ProUni

Vamos falar agora sobre os programas do governo voltados para quem deseja fazer faculdade. Nem sempre quem procura por esses programas são pessoas exclusivamente de baixa renda, mas pode-se dizer que a maioria não possui recursos para arcar com os custos de uma instituição privada. Então vamos entender.

Fonte: (Reprodução/Internet)

Atualmente, temos três programas vigentes no país: FIES, SiSU e ProUni. Todos os três foram criados pelo Governo Federal visando ampliar a acessibilidade ao ensino superior. Ainda, possuem em comum o fato de utilizarem a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para classificar os participantes. Todavia, os programas têm objetivos diferentes.

O Fies é o financiamento estudantil voltado para alunos de baixa renda que precisam de ajuda financeira para custear faculdade particular. O sistema de financiamento avalia a renda da família e como ficaria o comprometimento dessa renda com os valores mensais da graduação. A renda da família não pode ultrapassar 2,5 salários mínimo por pessoa.

Mais detalhes

Pode participar do Fies, os estudantes que obtiveram no mínimo 450 pontos no Enem. E quando o aluno começa a pagar as parcelas do FIES? Após um ano e meio da formatura. Embora as parcelas sejam distribuídas a muitos anos, os juros também são grandes. Afinal, se torna um devedor do governo.

Já o Sisu é o Sistema de Seleção Unificada, em que estudantes utilizam a nota do Enem para ingressar em universidades públicas. Então, a grande diferença está aqui, pois o FIES é para instituições particulares. Muitas universidades públicas utilizam o Sisu como vestibular tradicional, separando vagas para candidatos desse programa.

Pode participar do Sisu, os candidatos que obtiveram nota maior quero zero na redação do Enem. Quanto às questões objetivos, as notas variam de acordo com a graduação que pretende fazer. Nesse caso, os alunos que tiveram notas maiores no Enem são chamados primeiro. Não é necessário comprovação de renda.

Como funciona o ProUni

Por fim, o ProUni é o Programa Universidade para Todos, em que disponibiliza bolsas de estudo parcial e integral, 50% e 100% respectivamente. Para estar dentro do programa, é preciso ter feito pelo menos 450 pontos nas provas objetivas do Enem. Além disso, não pode zerar a nota da redação. Um detalhe importante para se atentar:

  • No ProUni é preciso comprovar que a renda por pessoa da família não é maior que três salários mínimos.

Também, o candidato precisa ter estudado com bolsa integram em escola particular ou ser aluno de escola pública. Assim como o Sisu, o candidato precisa escolher duas opções de curso. O sistema encaixa as notas de forma automática de acordo com a quantidade mínima de pontos que cada graduação exige.

ANÚNCIO