Descubra 8 profissões que não existem mais

O mercado de trabalho está sempre em transformação, o que faz com que muitas profissões novas apareçam de tempos em tempos. Porém, isso também significa que algumas profissões deixam de existir, resultando no desemprego de várias pessoas. Na maioria dos casos, isso acontece por conta do avanço da tecnologia, que acaba substituindo esses trabalhadores.

Não são poucas as profissões que não existem mais no dia de hoje, o que é um alívio para muita gente, que não precisa mais entrar em contato com uma telefonista para conversar com pessoas queridas, por exemplo. Se você quer conferir quais profissões não existem mais nos dias de hoje, dê uma olhada em nosso artigo para ficar por dentro de tudo.

ANÚNCIO
Descubra 8 profissões que não existem mais
Foto: (reprodução/internet)

8 – Acendedor de poste 

Thomas Edison inventou a eletricidade em 1879, o que melhorou bastante a vida da humanidade como um todo. Isso influenciou também nas ruas, que se tornaram mais seguras durante as noites, por conta de toda a luminosidade. Porém, nem tudo era tão simples quando se é hoje, e prova disso são os postes.

Descubra 8 profissões que não existem mais
Foto: (reprodução/internet)

Antes, eles não acendiam e apagavam de maneira planejada, como acontece atualmente, sendo preciso que um trabalhador fizesse isso. Isso era trabalho para o acendedor de poste, profissão responsável por acender manualmente todos os postes da região de onde vivia, pois os postes não eram a óleo ou gás.

Também era preciso que, ao amanhecer, ele estivesse lá para apagar os postes da região. Durante muito tempo essa profissão foi necessária em todo o mundo, porém, com a evolução da tecnologia, ela acabou subindo do mercado de trabalho. No Brasil, começou a cair em desuso no fim do século XIX.

7 – Mensageiros de telegrama 

Muitas das pessoas que vivem hoje sequer sabem o que são os telegramas, mas fique tranquilo se você se encaixa nesse grupo. Os telegramas nada mais eram do que mensagens curtas, que eram escritas por pessoas de todo o mundo, e enviadas de maneira rápida, desde que o destinatário e o remetente morassem em regiões próximas.

Descubra 8 profissões que não existem mais
Foto: (reprodução/internet)

Não era necessário esperar o envio feito por correios, já que os mensageiros de telegrama estavam sempre a postos, para realizar suas tarefas em cima de suas bicicletas. Com a chegada da tecnologia, a profissão continuou operante durante um tempo, principalmente após a popularização da moto, o que facilitou o trabalho.

Porém, depois de um tempo, a profissão realmente se mostrou desnecessária, já que existiam diversas outras maneiras de se comunicar que eram menos trabalhosas. Apesar disso, até a década de 1970, era possível encontrar diversos mensageiros de telegrama no Reino Unido, principalmente na Inglaterra, onde eram mais requisitados.

6 – Telefonistas 

Boa parte da população hoje conta com um telefone celular em mãos, podendo fazer ligações no momento que quiser, sem maiores complicações. Porém, nem sempre tivemos essa praticidade em nosso dia a dia, já que, antes, quando precisávamos ligar para alguém, era preciso pedir a um telefonista.

Descubra 8 profissões que não existem mais
Foto: (reprodução/internet)

Não era possível ligar diretamente para outra pessoa, sendo preciso antes ligar para o telefonista, e esperar que ele redirecionasse a ligação para o destino correto. A profissão era exercida, em sua maioria, por mulheres, que, de acordo com o pensamento da época, eram mais simpáticas do que os homens.

Por mais que isso pareça fazer parte de um passado de pelo menos 100 anos, até a década de 80, no Brasil, ainda era preciso ligar para um telefonista se você quisesse falar com um familiar, por exemplo. Hoje, graças ao avanço tecnológico, podemos fazer todo esse procedimento em poucos segundos do nosso dia.

5- Atores de rádio

Outra profissão que caiu no esquecimento, e que muita gente de hoje nem mesmo sabia que existia, eram os atores e atrizes de rádio. Antes da invenção da televisão, as pessoas se entretinham através dos rádios, e se engana quem acha que apenas notícias e músicas passavam por ali. Na verdade, era o principal canal de entretenimento.

Descubra 8 profissões que não existem mais
Foto: (reprodução/internet)

Era possível escutar radionovelas através das estações favoritas do povo, e as histórias não eram poucas. Para cada personagem, um ator era chamado, e o profissional interpretava o papel apenas enquanto falava, sem precisar encenar nada. Apesar de parecer estranho, isso funcionava muito bem.

Porém, com a chegada da TV, não existia mais motivo para a profissão continuar existindo. Muitos dos atores do ramo acabaram migrando para a televisão, tentando a sorte nessa novidade, contudo, muitos outros acharam melhor abandonar a vida de atuação. O rádio também evoluiu, e hoje conta com conteúdos bem diferentes.

4 – Caçadores de ratos 

Os ratos são alguns dos animais que mais transmitem doenças para os seres humanos, com algumas dessas doenças sendo até mesmo mortais. Isso fez com que, antes, um profissional especialista em eliminar pragas que surgisse no mercado de trabalho: o caçador de ratos, responsável por deixar nossas casas mais limpas.

Descubra 8 profissões que não existem mais
Foto: (reprodução/internet)

O profissional era chamado e fazia armadilhas para que o rato não atormentasse mais a família que vivia na casa infestada. Além disso, quando necessário capturava o animal onde quer que ele estivesse, se conseguisse identificar o seu esconderijo. Porém, acabou caindo no esquecimento após a Segunda Guerra.

Isso porque, depois do confronto de proporções globais, surgiram as empresas de dedetização, o que tornou mais simples o ato de eliminar ratos de dentro de casa. A profissão nunca foi muito popular no Brasil, mas, mesmo na Europa, onde extremamente necessária, foi deixada de lado depois de tempos.

3 – Batedores, os despertadores humanos

Os despertadores são o grande inimigo de uma grande quantidade de pessoas, que nutrem verdadeiro ódio pelos objetos que sempre estão nos acordando. Porém, acredite se quiser, essa situação já foi pior, pois antes, esse papel era desempenhado pelos humanos, e existia até um nome para esses sujeitos: os batedores.

Descubra 8 profissões que não existem mais
Foto: (reprodução/internet)

Também chamados de despertadores humanos, os batedores tinham a missão de acordar as pessoas no momento correto, e a profissão era bastante popular durante a Revolução Industrial, onde as horas de trabalho eram extenuantes. Eles batiam nas janelas e atiravam ervilhas, com um canudinho, para acordar as pessoas.

No entanto, após a invenção do despertador, a profissão se mostrou desnecessária, o que fez com que caísse no esquecimento. Hoje, os despertadores, responsáveis por tirar o emprego desses sujeitos, também parecem estar com os dias contados, afinal, os celulares cumprem essa função de maneira idêntica.

2 – Leiteiros 

Impossível falar das profissões que deixaram de existir e não citar o caso dos leiteiros. Tão populares que faziam aparições frequentes até mesmo em filmes de Hollywood, os entregadores de leite eram essenciais para o bem de toda a família, afinal, eram os responsáveis pela ingestão da bebida de todos.

Descubra 8 profissões que não existem mais
Foto: (reprodução/internet)

Antes, não era possível comprar leite diretamente em supermercados com tanta facilidade, como fazemos hoje em dia. Por conta disso, um leiteiro passava pela região, oferecendo a bebida para quem quisesse comprar. As pessoas tinham até mesmo o hábito de deixar uma garrafa vazia na porta, para que ele enchesse.

Contudo, pela facilidade que temos em comprar leite hoje em dia, os leiteiros acabaram não se fazendo mais necessários, e a profissão deixou de existir em grandes centros. No entanto, algumas pessoas do interior afirmam que ainda existem alguns leiteiros em regiões mais isoladas do país, mantendo a profissão viva.

1 – Arrumadores de pinos 

As pistas de boliche nunca saem de moda, já que o jogo é diversão garantida para diversas pessoas, independentes da idade. Hoje, todos os processos são automáticos, com os pintos sendo colocados no lugar correto por uma máquina, porém, nem sempre as pistas de boliche contavam com a tecnologia. Por isso, precisavam de  de recursos manuais. 

Descubra 8 profissões que não existem mais
Foto: (reprodução/internet)

Antes, como as máquinas não eram evoluídas o suficiente para fazer todo o trabalho que tem hoje, era preciso que algumas pessoas exercessem esse papel. Foi aí que surgiu a profissão de arrumador de pino de boliche, profissionais que eram contratados apenas para manter os pintos em pé após serem derrubados.

Como você já deve imaginar, o trabalho era extremamente repetitivo, e, muito provavelmente, quem exerceu essa profissão não gostava muito do emprego, que praticamente não contava com novidades no dia a dia. Com a evolução tecnológica, a profissão foi vista como desnecessária, e não existe mais nenhum nos dias atuais.

Profissões conhecidas hoje também podem ser extintas

Apesar de muitas vezes parecer uma realidade distante da nossa, existem algumas profissões atualmente que devem ser extintas nos próximos anos. É o caso dos atendentes de telemarketing, que estão sendo cada vez mais substituídos por robôs atendentes, que fazem todo o trabalho de maneira automática. No entanto, essa tecnologia ainda não é dominante.

E nem mesmo é vista com bons olhos por uma boa quantidade de pessoas, que relatam ter experiências insatisfatórias com esse tipo de atendimento. No mais, nos próximos anos, muito provavelmente iremos presenciar algumas mudanças importantes no mercado de trabalho, e vamos torcer para que a profissão extinta no futuro não seja a sua.

ANÚNCIO