E se a ideia de religião nunca existisse?

ANÚNCIO
E se a ideia de religião nunca existisse?
Foto: (reprodução/internet)

“A maior religião é ser fiel à sua própria natureza” – Swami Vivekananda

A ideia de uma religião é bastante intrigante. Apesar de ser controverso, religião sempre envolveu os seres humanos desde o séculos 16 e 17.

ANÚNCIO

Mas e se a ideia de uma religião nunca existisse? Como o mundo seria hoje sem religiões? Será que nós, como humanos, seríamos civilizados tanto quanto somos agora?

Essas são algumas das questões a serem ponderadas.

O que é religião e qual a sua importância?

A religião é basicamente uma crença social para buscar um sistema de tradição e organização com reverência. Existem cerca de 4.200 religiões no mundo. A religião  tem  várias éticas, profecias, morais, lugares de santidade e práticas que relacionam os elementos humanos aos sobrenaturais.

ANÚNCIO

As crenças religiosas existem para ajudar a humanidade de uma certa maneira. Mas se as religiões nunca tivessem sido criadas no início, o mundo teria encontrado tanto circunstâncias benéficas como prejudiciais.

A religião – em seu aspecto positivo – é a força motriz da natureza da sobrevivência. Ela dá um propósito à vida dos humanos.

Na ausência da religião, os valores morais perseguidos teriam sido provisórios e as pessoas poderiam levar um modo de vida desorganizado e egocêntrico. O sentimento de pertencimento teria se perdido e a insegurança de esperança e apoio teria prevalecido.

A religião também desempenhou um papel importante na elevação da sociedade ao induzir os indivíduos a escolher um modo de vida correto, que parece devido ao medo da presença incognoscível de um juiz divino supremo. Portanto, sem religião, não haveria medo da “ira de Deus” e a civilização estaria em jogo.

Mas, apesar de sua possibilidade de criar caos e aleatoriedade, o ‘mundo sem religião’ também poderia ter sido destinado a se tornar um mundo de paz e harmonia.

Veja também: Por que animais mortos estão chegando à costa de uma remota península russa?

Conflitos religiosos

De acordo com a ‘Enciclopédia de guerras’, dos 1763 conflitos históricos conhecidos, 123 (6,98%) deles tiveram origem religiosa. Levando em consideração alguns trechos da enciclopédia, os números aproximados de pessoas mortas em alguns desses conflitos foram:

  • 1,5 milhão durante as cruzadas;
  • 7 milhões durante o massacre sarraceno na Espanha;
  • 1 milhão em guerras sagradas;
  • 2 a 4 milhões durante as guerras religiosas francesas;
  • 8 milhões durante a guerra de 30 anos.

Estes são apenas alguns números dentre vários outros para mostrar a intolerância entre pessoas de diferentes ideologias religiosas que levaram a grandes conflitos religiosos.

Além disso, a história da oposição do modelo heliocêntrico da galáxia de Galileu pelas igrejas católicas mostra que, excluindo a religião, as descobertas científicas poderiam ter florescido em um ritmo maior. O dogma da religião transmite levar um modo de vida governado pela ética e ideologias dos outros, ao invés de ser de sua própria escolha.

Portanto, como um todo, sem religião, o mundo, por um lado, teria visto menos conflitos, dominação e modo livre de viver a própria vida, enquanto por outro lado pode levar a um modo de vida menos sensato. Qualquer que fosse o caminho, a humanidade ainda existiria, e estaria sobrevivendo.

Como conclusão, citando HH Yonus Algohar,
“A humanidade é a maior religião”.

Traduzido e adaptado por equipe Conhecimento Agora

Fonte: ThinknMap

ANÚNCIO