Descubra como não cair em sites enganosos na semana da Black Friday

O Brasil tem uma má fama quando o assunto é Black Friday por vários motivos. No entanto, a verdade é que existem sim algumas campanhas e empresas que fazem uma Black Friday de verdade. Para o consumidor fica o trabalho de tomar cuidado para não ser enganado.

Descubra como não cair em sites enganosos na semana da Black Friday
Foto: (reprodução/internet)

Isso porque além de poder não encontrar bons preços como algumas empresas oferecem, ele também pode estar sendo envolvido em algum golpe. É nesse dia ou semana que os principais golpistas do Brasil aproveitam para fazer as suas vítimas. Falaremos sobre como evitar isso!

ANÚNCIO

O cuidado com as promoções da Black Friday

O primeiro ponto é muito simples: sempre desconfie. Isso porque não é pelo fato de estarmos na semana da Black Friday que todas as companhias vão oferecer descontos e promoções. Depois, você já sabe que é nesses dias que os ataques de criminosos são mais comuns. Ah, e se você caiu em um desses golpes, procure um advogado ou defensor público.

Descubra como não cair em sites enganosos na semana da Black Friday
Foto: (reprodução/internet)

Então, fique de antenas ligadas quando ouvir falar de uma promoção imperdível ou quando receber links por WhatsApp ou pelo e-mail. Mesmo as mensagens que vem de amigos próximos podem estar “contaminadas”, ainda que sejam “sem querer”. 

Se você vai em uma loja física, esses golpes são bem menos comuns porque você está ali, ao vivo, vendo e ouvindo sobre as campanhas. Na internet, você nunca tem uma certeza exata sobre quem está do outro lado da tela. Por isso, cuidado. Abaixo tem várias dicas para você evitar essa cilada.

A origem da oferta na Black Friday

Para complementar o que acabamos de falar, a gente já pode mencionar aqui aquela dica que você sabe, só que nem sempre considera como importante: saber quem está ofertando a promoção de Black Friday. Ah, e não basta saber se é a “Americanas” ou o “Magalu”.

Você tem que ter a certeza de que aquela oferta realmente existe. Como fazer isso? Uma das dicas é vasculhar se o site é confiável e oficial. Você sabe que uma simplesmente mudança de letra pode tornar um site falso? E isso acontece muito mais usualmente do que você pensa. 

Então, avalie a URL e todas as letras que estão ali. Também veja se tem o “desenho” de um cadeado no começo da página. Veja se ele começa com HTTPS://. Se ele começar só com HTTP, por exemplo, já é um sinal de que a coisa ali não está certa. Entendido?

As ofertas de Black Friday por e-mail e WhatsApp

A gente resolveu criar um tópico só para falar disso por um motivo: esse tem sido um dos meios mais usados pelos criminosos para dar golpes na Black Friday. Por isso, mesmo que já mencionamos o assunto, agora é hora de detalhar um pouco mais sobre ele.

Descubra como não cair em sites enganosos na semana da Black Friday
Foto: (reprodução/internet)

De fato, as empresas realmente usam o e-mail marketing e as mensagens em WhatsApp ou SMS para informar os clientes sobre campanhas e promoções. No entanto, nem tudo o que chega para você é confiável ou da empresa, ainda que tenha o nome dela por trás. 

Até mesmo os mais atentos internautas acabam caindo em golpes online porque o que os criminosos fazem é algo muito parecido com a realidade. Ou seja, eles mandam e-mails que parecem ter tudo a ver com a promoção, imitando fontes e copiando textos originais. 

Como saber se as mensagens de Black Friday são reais

Se há uma boa dica para quem recebeu essas mensagens, mas não está totalmente certo sobre a veracidade delas é sobre entrar em contato com a empresa por outro meio de comunicação. Por exemplo, usando o aplicativo do celular ou ligando na central de atendimento. 

É claro que nessa semana de Black Friday, os atendimentos serão mais lentos. No entanto, arriscar uma compra sem saber se o produto vai chegar para você é algo que nunca vale a pena, né. Então, além de evitar links estranhos, faça a conferência da promoção. Combinado?

Ah, só mais uma coisa para fechar esse tópico: se você achar que a promoção está boa demais para ser verdade, aí sim você tem que desconfiar mais ainda. Entenda: você não precisa comprar na loja física, porém, na internet é preciso avaliar cada detalhe!

As páginas patrocinadas nem sempre são seguras

Quer outra dica que vai surpreender você hoje, mas pode te ajudar demais na sua compra de amanhã? Durante a Black Friday os golpistas também pagam para anunciar no Google, dá para acreditar isso? Então, não é porque ali tem um link patrocinado que ele é confiável. 

Descubra como não cair em sites enganosos na semana da Black Friday
Foto: (reprodução/internet)

Sendo assim, saiba que se o site não é conhecido ou confiável, você tem que pesquisar sobre ele. E pesquisar muito, como no site da Receita Federal, no Procon, nos órgãos de proteção ao crédito (SPC e Serasa), no Facebook e em todo lugar que for possível. 

O que queremos dizer aqui é que nem sempre o Google ou mesmo as redes sociais vão conseguir fazer uma avaliação totalmente correta das empresas que estão anunciando ali. Até mesmo porque no começo elas podem ser reais, só depois é que aplicam golpes. 

As ferramentas que ajudam a saber se a oferta é falsa

Complementando a ideia dos golpistas que patrocinam no Google, saiba que por outro lado também existem ações positivas na internet. Hoje em dia, órgãos e empresas de confiança oferecem algumas ferramentas, uma boa parte gratuita, para quem quer comprar certo.

Assim sendo, a ideia é desvendar as ofertas falsas e isso pode dizer se aquela sua compra vai ser uma verdadeira dor de cabeça ou não. Um bom exemplo é um recurso da Tudo Celular e tem outro da Olhar Digital. Eles mostram gráficos que permite a comparação de preços. Outras ferramentas para usar são:

  • Zoom Indica (comparador de preços)
  • Buscapé (comparador de preços)
  • Já Cotei (comparador de preços)
  • Confie Aqui (mesmo do Reclame Aqui)
  • Mais Barato Proteste (plugin para consumidores)
  • Black Friday de Verdade (extensão de navegador web)
  • RA+ (extensão de web do Reclame Aqui)

E por que isso ajuda? Porque você vai ver se a maioria das lojas estão com preços parecidos. Assim, você fica sabendo se aquele lugar que você quer comprar tem um preço muito abaixo do que é praticado no mercado. Esse é um ótimo motivo para desconfiar, né. 

O cuidado com os dados pessoais e bancários 

Agora vamos falar de outro tipo de cuidado que você deve ter: com os seus dados. Muitas vezes, os sites enganosos não vão realizar uma venda para você, mas eles podem usar isso como isca para pegar os seus dados pessoais e bancários e usar depois. 

Descubra como não cair em sites enganosos na semana da Black Friday
Foto: (reprodução/internet)

Então, se há uma boa dica inicial para isso é: evite fazer cadastros em sites que você não conheça. Ainda que lá tenha uma promoção que vai durar só mais algumas horas, isso pode ser um erro. Cadastre-se apenas naqueles sites confiáveis.

O segundo ponto é: sempre que possível opte por pagar com o boleto bancário porque assim você não tem que inserir os seus dados do cartão de crédito lá. Já se precisar parcelar a compra, use o cartão de crédito virtual, que quase todo banco oferece hoje em dia.

A forma de pagamento nos sites falsos

Aliás, você sabia que alguns estudiosos estão notando que os sites que são falsos não oferecem a opção de pagamento no boleto? É isso mesmo: eles forçam o pagamento apenas no cartão de crédito. Então, temos outro ponto que pode servir como desconfiança, né.

Outra coisa que acontece muito é quando o site onde você está comprando te envia para um novo lugar (outro site) para que você efetue o pagamento. Isso também está errado e pode indicar a tentativa de um golpe online na Black Friday

E mais recentemente a gente tem também a opção do pagamento em PIX, que também acaba sendo uma nova forma de golpe virtual. Assim, se for pagar por esse meio confira as informações da chave do PIX e não transfira se desconfiar dos dados. O PIX enviado dificilmente vai retornar para a sua conta – exceto através de ações judiciais.

As compras programadas para a Black Friday

Um jeito interessante de você não cair em golpes na Black Friday é você ficar atento durante os meses anteriores sobre os preços reais dos produtos que você quer comprar. Ou seja, a compra programada te ajuda nisso também porque você vai ter uma ideia dos preços. 

Já se você é alguém que tem o hábito de comprar por impulso, isso pode ser um problema ainda maior para essa época do ano. Até mesmo porque os descontos podem acontecer, sim. Conforme a Conversion, no último ano, videogames, notebooks, games e até mesmo calças masculinas tiveram um desconto real na Black Friday.

ANÚNCIO