Em breve você será um usuário de Cannabis

ANÚNCIO

Calma, não se assuste! Quando falamos em maconha, qual o seu primeiro pensamento?

Normalmente, as pessoas já relacionam ao uso de drogas, jovens “chapados”, hippies, rastafáris e outras associações pejorativas. Mas, já faz um tempo em que a cannabis vem sendo realocada no mercado e exploradas para novos propósitos.

ANÚNCIO

O mercado, atualmente, nomeado por Cannabusiness, tem se tornado cada vez mais um dos mais promissores e expansivos e a tendência é alcançar USD 146,4 bilhões até o final de 2025. Talvez os seus olhos tenham brilhado com essa notícia. Mas para alguns, essa notícia ainda tende a balançar as mentes, por conta da resistência contra o produto.

Em breve você será um usuário de Cannabis

Como funciona a legalização da Maconha nos países

No mundo o primeiro país a legalizar a Cannabis foi o latino americano. O Uruguai foi o primeiro país a permitir o consumo recreacional da maconha. Levando novas legislações passaram a controlar os números de plantações, usos medicinais, vendas em farmácias e lojas especializadas e outros. 

ANÚNCIO

Para os conhecedores, consideram a Holanda como o primeiro a liberar o uso. Porém, as liberações de uso e posse aconteceram em 1976, contudo eles são limitados a posse e venda de apenas cinco gramas por pessoa, e no cultivo ficam restritos a menos de cinco plantas para cada. 

Em 2018 o Canadá foi o Segundo país a ser legalizado, e o governo opera com muita rigidez, as empresas que desejam realizar o cultivo, processamento e venda da planta, independente se for para uso recreacional ou medicinal.

Em pouco menos de 1 ano, há mais e 230 empresas licenciadas, entre elas a Canopy Growth, considerada a maior companhia de cannabis do mundo com mais de 3.200 funcionários e ações NYSE – suas ações obtiveram um salto de 2125% em apenas três anos. Investimento com boa rentabilidade!

Já nos Estados Unidos, cada estado têm suas leis de acordo com o seu regimento. Já são 33 estados com licenças diferenciadas, 30 deles para uso medicinal e nove para uso recreacional. Porém a maconha ainda é proibida pelo governo federal. 

O Brasil ainda está distante dessa realidade, o mais perto que estamos é da liberação via Anvisa, para o uso medicinal caso a caso. Mas no restante do mundo, existem muitos países que estão mais que avançados, alguns deles: Austrália, Peru, Espanha, Luxemburgo, Bélgica, Jamaica, África do Sul e Israel. 

Marketing Verde

Por ser um mercado promissor, cada vez mais os grandes empresários estão buscando um espaço na área. E como todo bom marketing, mostra o lado bom do produto com a intenção de tornar o consumo da cannabis normal, o grande marketeiros Spike Jonze, diretor de cinema norte-americano criou um vídeo promocional para a marca e comércio MedMen.

Com mais de 25 lojas funcionando pelos estados do Arizona, New York e Califórnia a marca é conhecida como o starbucks da marijuana. O objetivo da marca é crescer ainda mais e tornar normal a cannabis na rotina do consumidor, eles ainda planejam abrir mais 10 de suas lojas na Flórida. 

Não só as marcas, ou estados que estão em busca da legalização. As celebridades, têm sido cada vez mais presentes na luta em prol do avanço. Mike Tyson, investiu em uma categoria própria e possui um acampamento de luxo, onde os usuários podem vivenciar e curtir sua plantação na Califórnia. Outros como Snoop Dogg e Martha Stewart se uniram em um empreendimento na área. 

Mais sobre a Cannabis

Possivelmente você pode pensar que a erva, só está tomando essa proporção por ser uma droga. Mas, não se limite a esse pensamento. Vamos lhe explicar um pouco mais sobre o que é a planta. 

Cannabis é somente o nome científico da planta da maconha, e há anos ela tem sido só a erva alucinógena que dá um barato, mas ela não é isso. O que causa esse efeito é o THC, que está presente em algumas composições de alguns tipos do vegetal. O que garante que em grande parte dos produtos derivados da Cannabis, contém menos de 0,3% de THC e não causa nenhum efeito que seja alucinógeno. 

cannabis

Tipos de Maconha

Até então, a mais conhecida era a de uso recreacional, a que contém a substância THC. Geralmente comercializada em coffeeshops em Amsterdam, ou em outros lugares em que é legalizada. Esse tipo, representa 35% do mercado, e pode superar o tabaco futuramente.

No Brasil, como não é legalizado o uso recreacional, a planta passa por diferentes processos que são prejudiciais ao usuário por não ter o controle e o cuidado de cultivadores especializados. Por esse motivo, ela acaba sendo comercializada por meios ilegais, e acaba sendo uma aliada ao tráfico de drogas.

Classificada em segundo lugar e mais popular, vem a cannabis medicinal – 26o cannabidiol (CBD). O uso de CBD, têm levantado resultados incríveis em pacientes que sofrem com o câncer, dor, ansiedade, perda de apetite, epilepsia e outros. A substância tem um potencial de venda de USD 22 bilhões até 2022. Podendo ser liberada a partir de Outubro para fins medicinais. A planta tem potencial para beneficiar mais de dez mil pessoas no Brasil. 

Os preconceitos em relação a maconha, se dão, em decorrência da falta de conhecimento acerca das vantagens que a planta traz, como por exemplo, para uso medicinal

Por fim, o uso da cannabis com fins industriais. Há alguns produtos derivados da maconha ganhando proporções com mais frequência nos mercados. Sim, é possível utilizar a planta em diversos e inimagináveis trabalhos. Alguns deles é a energia, construção, biodiesel, têxtil e até mesmo para plásticos. 

O plástico comum demora cerca de 4 a 6 anos para se decompor, enquanto o feito pela cannabis é biodegradável, e ambos possui a mesma durabilidade e função e por isso, acabam se decompondo com mais agilidade. Já foi testado em carros, óculos e funciona perfeitamente como material para a impressora 3D.  Há boatos de que o hemp-based bioplastic irá superar o mercado atual de plásticos a base de petróleo na próxima década. 

Esses são só alguns dos usos que a plantinha da marofa, dos hippies, e outros adjetivos, têm para o mercado. Em breve veremos com muito mais frequência a cannabis em seus mais variados formatos, presentes em nossas vidas. 

E a pergunta que não quer calar… Como você enxerga a maconha agora? Está pronto para usar a cannabis no seu dia a dia ?

ANÚNCIO